Background sobre o Samhain

traduzido por Renata Gueiros

Samhain é o primeiro e, de algumas formas, mais importante dos grandes festivais celtas. É lembrado através dos territórios célticos como o final e o início do ciclo do ano, e um tempo onde os portais entre mundos ficam abertos. No ano agrário, Samhain era a temporada na qual os rebanhos de gado eram abatidos. Uns poucos eram mantidos para reprodução do rebanho enquanto muitos outros eram mortos para sustentar os clãs ao longo do inverno. Desta forma a estação entre o Samhain e o meio do inverno era um tempo de celebração e abundância.

A mudança da metade clara para a metade escura do ano significava que os poderes do mundo spiritual estavam especialmente ativos. A gente comum considerava a noite de Samhain um tempo de tomar conta de seus salões e buscar a proteção dos deuses e deusas ao mesmo tempo em que desfrutavam a recompensa do ano que passara. Algumas lendas contam dos viajantes do Outromundo que todos os anos queimam o salão do rei de Erin.

Claro que o festival de Samhain foi cristianizado como a Festa de Todos os Santos e Almas pela igreja na Idade Média. Imagina-se comumente que ele reflete o costume pagão de honrar os ancestrais e heróis no Samhain, que se encaixem com o sentido agrário da temporada, e é universalmente aceito no Paganismo moderno. Miticamente existem diversos padrões próprios ao Samhain. Uma lenda-chave tem o Dagda se unindo à Morrigan, seu amor criando um fértil rio. Outra refere-se a Donn, o primeiro ancestral de Erin, que reúne os mortos do ano e no Samhain envia-os para as Ilhas do Verão no leste.

Todas essas vertentes se combinam no sagrado dia céltico neopagão do Samhain moderno. Ele é celebrado como a Colheita do Lar, quando o ano de trabalho está terminado e desfrutamos os frutos de nosso esforço. É a festa dos mortos, quando honramos nossos ancestrais, os heróis, e aqueles que se foram no ano passado. É o tempo do portal, quando trabalhos mágicos e contatos com espíritos estão especialmente fortes. É a noite do Ano Novo, quando o velho morre e o novo começa na escuridão.

Author Information

Rev. Jeffrey Wyndham (Ian Corrigan)

Author's Bio:

About the Author - Ian Corrigan is a past ADF Archdruid as well as recipient of the Distinguished Service award for his time as Bard Laureate. He is deeply involved in developing and implementing a modern Druidic occultism, creating rites and training to enhance our growing spiritual work. His druid books are available at Lulu.com

Articles by Rev. Jeffrey Wyndham (Ian Corrigan)

2017 Ár nDraíocht Féin: A Druid Fellowship, Inc.

Please consider Donating to ADF

Technical Difficulties? Email adf-webmasterat_signadf.org